News
Loading...

MIMO FESTIVAL 2016 CRESCE E ANUNCIA NOVIDADES

Realizado há 13 anos consecutivos em cidades históricas do Brasil, o MIMO, maior festival de música instrumental do país com programação inteiramente gratuita e que aposta tanto em nomes consagrados quanto nas novas tendências da música mundial, terá sua primeira edição na charmosa Amarante, na região do Porto, entre 15 e 17 de julho de 2016. Com conceito único, por lançar um novo olhar sobre o patrimônio histórico-cultural, tendo a arte como estímulo sensorial, o MIMO chega a Portugal com a mesma essência que encanta anualmente 130 mil espectadores no Brasil: concertos, exibição de filmes dedicados à cinematografia musical e uma expressiva etapa educativa.


Foi anunciada ontem no Museu Amadeo de Souza-Cardoso, na cidade de Amarante, Portugal, a internacionalização do MIMO Festival, que começa em 2016 nesta charmosa cidade na região do Porto. O evento, fechado para a imprensa europeia, artistas, patrocinadores e autoridades, marcou o primeiro passo para a estreia internacional do festival, que há 13 anos consecutivos ocorre em cidades históricas do Brasil. Para Amarante, o MIMO levará mais de 33 concertos, filmes e encontros com artistas de referência internacional. Pat Metheny & Ron Carter, o brasileiro Tom Zé e o malinês Vieux Farka Touré são as primeiras atrações confirmadas de um lineup de luxo.

Os patrimônios históricos que serão palco do MIMO em Amarante são as Igrejas  de  São Gonçalo e São Pedro, o Museu de Amadeo de Souza-Cardoso, o Parque Ribeirinho junto  ao Rio  Tâmega,  o Centro  Cultural  (antiga  cadeia),  a  Casa  da  Portela  e  a  Sala Teixeira Pascoaes. Todos receberão iluminação especial, umas das marcantes características cênicas do festival, valorizando a arquitetura e levando o público a uma experiência inesquecível.

O MIMO Festival de Cinema selecionou para Amarante uma  mostra  especial  em homenagem  aos  80  anos  do  artista  brasileiro  Tom  Zé. Ainda serão exibidos os melhores filmes apresentados nos últimos anos do festival no Brasil; e uma terceira mostra que reúne produções inéditas de diversas partes do mundo. Amarante viverá também a Chuva de Poesia, com milhares  de  versos  de  poemas  impressos  em  pedaços de  papéis  coloridos a serem lançados do alto das torres de igrejas, numa homenagem a grandes  nomes da poesia portuguesa. Na etapa educativa do festival, haverá workshops, máster classes e palestras com os headlines da programação.

Amarante, na Região Norte, reúne o Portugal histórico e o contemporâneo. A primeira edição do MIMO em território estrangeiro tem por objetivo construir, assim, este evento democrático, de acesso a toda a população, de forma contínua, a fim de que se torne uma marca para a cidade, que se destaca pelo turismo cultural.

O MIMO Festival em Portugal tem como promotores a Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), a Comunidade Intermunicipal da Tâmega e Sousa (CIM) e a Câmara Municipal de Amarante, com a com participação financeira do Portugal 2020. A Fundação Millennium BCP é mecenas do Serviço Educativo. 

“Portugal está intrinsecamente ligado ao MIMO Festival, a partir da realização de concertos e outras atividades em espaços marcados pela colonização portuguesa. A cultura luso-brasileira faz parte do conceito estético do MIMO desde a sua criação. Por isso, quando pensamos em internacionalizar o festival, Portugal foi o primeiro país para onde quisemos ir. A ideia surgiu em 2013 e começou a ganhar forma há um ano e meio com o apoio de nossos parceiros e sócios”, comenta Lu Araújo, criadora e diretora-geral do MIMO.

Também Melchior Moreira, presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal, comenta: "Apoiamos desde o primeiro momento, este festival único. Entendo e defendo que os eventos são um dos produtos turísticos potenciadores de crescimento econômico e de notoriedade de uma região. Os números que temos associados aos grandes eventos que o Porto e o Norte têm recebido são exemplo disso mesmo. Temos tido aumento crescente da estadia média, o que representa um retorno a todos os níveis para o destino." 

O lineup completo do MIMO Festival em Amarante será anunciado em breve.

Programação Brasil

No dia 1 de junho, os realizadores do MIMO (Lu Araújo Produções e a Musickeria Corp) farão um evento no Rio de Janeiro, onde serão apresentadas as datas do festival nas cidades de Paraty, Rio de Janeiro e Olinda e, ainda, as do Circuito MIMO Ouro Preto e Tiradentes, além dos primeiros artistas confirmados para o Brasil, em 2016. A festa acontecerá no espaço FM Hall, no Shopping Bossa Nova Hall, no centro do Rio.

O MIMO Festival também tem novos patrocínios. Em 2016, além do Bradesco, que apresenta o festival há quatro anos, contará com a empresa de meios eletrônicos de pagamentos CIELO (líder do setor em toda a América). Outro motivo de comemoração é que o BNDES, mais antigo parceiro do MIMO Festival, completa 10 anos consecutivos de patrocínio.

Primeiras confirmações do lineup do MIMO Festival Amarante:

VIEUX FARKA TOURÉ (Mali)

Foto: Divulgação

Filho do lendário guitarrista Ali Farka Touré, Vieux, foi considerado pelo jornal britânico The Guardian o “novo herói africano da guitarra”. Nascido no Mali, o instrumentista e compositor combina a destreza de uma estrela global com um carisma sem igual. Fluidez, técnica, invenção rítmica e paixão são alguns das características que fazem de Vieux um músico praticamente inigualável. O seu último álbum circulou entre as listas mais prestigiadas da crítica internacional.

PAT METHENY & RON CARTER (EUA)

Foto: Divulgação

Concerto exclusivo no MIMO Amarante. O encontro entre Pat Metheny, um dos maiores guitarristas do mundo, vencedor de 20 Grammy; e Ron Carter, um dos contrabaixistas mais gravados, premiados e respeitados da história, marca a estreia do MIMO Festival em Portugal.

Depois da lendária e aclamada atuação no Festival de Jazz de Detroit em 2015, os dois mestres unem o seu legado numa digressão em que apresentam o melhor do Jazz. Em Portugal, só o público que for ao MIMO Amarante poderá presenciar este especial e inédito encontro, que passará por um restrito grupo de festivais e salas da Europa.

TOM ZÉ (Brasil)

Foto: Divulgação

Um espetáculo inédito e exclusivo em Portugal. Em permanente estado de ebulição, o baiano de Irará e cofundador do Tropicalismo mostra seu novo trabalho, “Vira lata na Via Láctea”. No repertório do performático artista estão“Geração Y”, dirigida aos jovens que esgotam as suas apresentações; a parceria com Criolo, “Banca de jornal”; a irreverente “Papa Francisco perdoa Tom Zé”; e “Pour Elis”, letra de 1982, dedicada por Fernando Faro à Pimentinha, que ele musicou e foi gravada neste CD por Milton Nascimento. Neste espetáculo, Tom Zé irá lembrar ainda os sucessos mais antigos como “2001”, com Rita Lee; e “Augusta, Angélica e Consolação”.

Por que Portugal e Amarante?

Foto: Divulgação

São muitas as afinidades entre o MIMO e a cultura portuguesa, a começar pela valorização do patrimônio. Desde a sua criação em 2004, nas igrejas seculares de Olinda (Pernambuco), o festival se realiza em cidades representativas de sua história, como Rio de Janeiro, Paraty, Ouro Preto e Tiradentes, ocupando espaços da arquitetura colonial portuguesa com numerosas atividades. São todas cidades que apontam para o futuro, preservando a sua memória. Da mesma forma que o público, que superou a marca de um milhão de espectadores em 2015, reúne diversas gerações, nas igrejas, monumentos, parques e espaços públicos.

O MIMO Festival inicia o seu processo de internacionalização, com a certeza de que o seu conceito único, e ao mesmo tempo abrangente, é passível de implantação em outras cidades do mundo.

A primeira casa do MIMO Festival no exterior, Amarante, fica na região Norte de Portugal e o seu patrimônio cultural, material e imaterial, são de singular beleza e relevância. Os imponentes exemplares da arquitetura religiosa darão forma a um roteiro que privilegiará uma programação voltada para a música, o cinema e diversas outras formas de arte.

Amarante envolve qualquer um que a visite, pois reúne história, cultura e natureza. Em termos históricos, sempre foi uma referência de vanguarda na produção de vinho verde, sua produção de doces conventuais é famosa no mundo inteiro e, no campo das artes, gerou importantes nomes da literatura e das artes plásticas: o poeta Teixeira de Pascoaes, a escritora Agustina Bessa-Luís e o pintor modernista Amadeo de Souza-Cardoso.


Amarante, sinta-se convidado a conhecer!
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário