News
Loading...

Crítica - Negócio das Arábias com Tom Hanks

Por Gabriel Antoniolli

Baseado no livro de Dave Eggers, Negócio das Arábias tem sua estreia nos cinemas nacionais prevista para 14/06


Nada tão eficiente como o trailer de Negócio das Arábias (A Hologram for the King, 2016) para introduzir esse texto:



Caso você não possa/queira ver, elenquei alguns pontos:

1. Alan Clay (Tom Hanks) parece perdido na vida;
2. Está na Arábia Saudita tentando vender um sistema holográfico 3D para reuniões para o rei;
3. O rei sequer está no país;
4. Alan é muito cobrado para efetuar a venda;
5. Problemas familiares no pano de fundo; e
6. Conflitos culturais entre Estados Unidos e Arábia Saudita.

Acho que isso sintetiza bem.

Alan é uma boa referência de um vendedor corporativo. Precisa fechar o negócio a qualquer custo, sob quaisquer condições, e é extremamente cobrado por isso. Quem já trabalhou com vendas, sabe como funciona. Em um ambiente culturalmente muito diferente do seu, tudo tem um peso maior.

A equipe de Alan estava até determinada a realizar uma boa apresentação, mas estavam faltando recursos e estrutura – pra se ter uma ideia, a equipe havia sido alocada em uma tenda no deserto. E por tempo indeterminado, já que o rei aparecia apenas nos jornais indicando que estava em qualquer outro país do mundo – menos na Arábia. As coisas não estavam dando certo.

Não Mesmo / Foto Divulgação
Assim, em contraste com o que seu cargo lhe cobrava, Alan acaba indo dar uma volta pela Arábia e vai a festas, caçadas e consegue até mesmo entrar em Meca, a cidade sagrada em que só adeptos do Islamismo são aceitos. Quem pode, pode, né? As andanças de Alan são interessantes para que tenhamos contato com a cultura árabe e com toda a tradição muçulmana.

Olha o naipe do Yousef, o motorista
O drama também está presente e também mostra os impactos que um problema familiar pode causar. A questão é que Alan havia aceito ir para a Arábia Saudita principalmente por sua filha, já que acabou sem grana após o divórcio e não estava podendo pagar uma universidade a ela. Por vezes, e geralmente em momentos que está sozinho, o protagonista se afunda pensando em falhas que cometera como pai e isso o leva a um grande redemoinho de pensamentos ruins - os flashbacks bem encaixados mostram isso.

Negócio das Arábias desenrola mais um dos típicos filmes de Tom Hanks, ator contemplado com 2 Oscars e uma porrada de indicações. Um pouco de humor (principalmente pelo motorista Yousef), um pouco de drama, um pouco de amor (desnecessário) e mais um outro pouco de fama (de Hanks), para ajudar na divulgação.

Tom Hanks é Alan Clay em Negócio das Arábias (2016)/Rotten Tomatoes1
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário