News
Loading...

A Juventude e Os Filmes dos Anos 80!

Por Letícia Saggese

“Beetlejuice. Beetlejuice. Beetlejuice." Você já ouviu essa frase? Chamar o Besouro Suco (na versão em português) é só para os corajosos. Ou você é muito fã de “Os Fantasmas Se Divertem” (Beetlejuice, 1988), um dos filmes mais famosos do diretor Tim Burton. Se nunca ouviu falar nisso, sinto muito.

Foto: Divulgação

Quem nunca quis faltar à escola e Curtir a Vida Adoidado? Quem nunca quis ser ou ter um amigo como Ferris Bueller? Viver um amor como o de Baby e Johnny de “Dirty Dancing”? Dançar como Ren McCormack ouvindo “Footloose”?  Viver uma aventura digna de um filme de Steven Spielberg? Quem sabe ter um dedinho brilhante igual o do E.T. para se comunicar e a ousadia destemida de Indiana Jones? Voltar para o passado, conhecer seus pais jovens, tocar Johnny B. Goode numa festa de colégio, como Marty McFly? 

Filmes que são considerados tanto um marco para o cinema quanto para a juventude. É muito comum até os dias de hoje, os personagens de tais filmes serem lembrados com tanto afeto quanto eram na época de seus lançamentos. Os personagens foram influenciadores e duvido que um dia você não teve vontade de sentar numa cadeira e derrubar um balde d’água em si, como parte da dança, assim como Alex Owens de “Flashdance”. 

Pobres dos jovens que acham que “Star Wars” é um filme moderno! Só para deixar claro, os dois últimos filmes da chamada Primeira Saga são da época de 80, sendo que a fala mais famosa da saga foi falada pela primeira vez em 1980!

Os filmes fizeram tanto sucesso em sua época que, até os dias atuais, repetem o mesmo sucesso, tornando-se clássicos. Existe quem não goste e quem idolatra, mas o que não podemos negar é o fato de serem tão populares entre os jovens dos anos 80 e os jovens dos anos 2000.

O sucesso é tanto que começou a pipocar os chamados “remakes”, que tentam repetir o sucesso de seus originais, o que pode dar certo ou não. Peguemos o exemplo de “Footloose” de 2011. A história é exatamente a mesma do de 1984, porém os atores não parecem tão carismáticos quando Kevin Bacon no começo de sua carreira. Talvez seja por isso que o filme não foi tão bom nas bilheterias ou na crítica. 

Afinal, onde quero chegar? Temos que pensar que crescemos assistindo esses filmes, admirando os personagens e querendo ser como eles. Respeitá-los e, por que não?, passar para o novo púlico jovem. Como já diz a música tema de “O Clube dos Cinco”: “don’t you forget about me!”.
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário