News
Loading...

A linguagem eterna do pequeno príncipe

Por Aline Almeida

Escrever para incomodar, causar reflexão, e manter a mente em total exercício sempre, digo em exercício sempre com equilíbrio, e um dos métodos mais eficazes é a leitura, e claro, não podemos deixar de citar um livro publicado em 1943, que se trata de umas das obras literárias mais traduzidas do mundo: O pequeno príncipe.  Um livro de literatura infantil, que é lido não só por crianças, mas jovens, adultos, idosos, é uma obra eternizada que até nos dias de hoje é muito vendida.


O principezinho retrata a experiência do autor do livro que além de escritor era aviador, ele usa suas vivencias em viagens para se inspirar e assim escrever a obra. Podemos ler em todas as fases de nossa vida e mesmo assim será atual, tiraremos uma nova visão e maneira de enxergar a realidade. E num mundo cada vez mais virtual, convido você leitor, a cativar as pessoas que ama, ou cativar alguém que você queira conquistar, cativar de acordo com o grau de energia que precisa, seja profissional, espiritual, sentimental. 

“ – Que quer dizer “cativar”?

  - É algo quase sempre esquecido – disse a raposa.

 – Significa “criar laços”...

-  Criar laços?

- Exatamente – disse a raposa. – Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu também não tens necessidade de mim. Não passo aos teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo...”

Esse trecho do livro explica o significado de cativar, que é criar laços. Mesmo virtualmente é possível criar laços, desde que você passe a ser o único na vida de quem necessita, único de uma maneira peculiar, único não de uma maneira egoísta e ciumenta, mas único no sentido de que cada pessoa é especial e importante em sua maneira de ser.

E mesmo as crianças que leem o pequeno príncipe, entendem a importância de cativar, mas infelizmente, quando crescemos acabamos esquecendo com tantas responsabilidades e correria do dia a dia, por isso os livros existem, em especial o principezinho, para fazer lembrar-nos da tamanha importância do cativar, afinal não somos nada sozinhos, criar laços é preciso. Talvez a razão para o Peter Pan não querer ser adulto seja essa, esquecer-se de amar e se conformar com a solidão. Leia, leia em todos os momentos da vida e tenha sempre por perto um príncipe em sua vida. Pessoas para cativar têm de montes.
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário