News
Loading...

Cultura Hip Hop espalhando arte!

Por Felipe Moreno

Hip Hop - Essa arte urbana, basicamente uma cultura de rua é formada por quatro pilares que a sustentam, são eles: Grafite, Dj, Mc e B-boy. Considerada como mais que uma cultura, um estilo de vida, o Hip Hop além das artes, envolve também ideologias sociais e políticas e na maioria das vezes é executada com o trabalho coletivo. As artes envolvidas nesta cultura são pintura (grafite), música (Dj), poesia (Mc) e a dança (B-boy) ou seja, cada pilar da cultura equivale a uma arte específica que torna o hip hop uma representação artística, o que não seria possível se as artes fossem expostas separadamente, é preciso de todas essas artes envolvidas simultaneamente para que o hip hop seja representado como cultura.

Foto: Divulgação

Dentro do hip hop nasceu o Rap que significa Rithm and Poetry, em português Ritmo e Poesia que é nada mais nada menos que a junção da música representada pelo Dj (Disc Jockey) e a Poesia representada pelo Mc (Mestre de Cerimônia), dentro da cultura juntamente com o grafite o rap foi a melhor forma que os artistas encontraram para se manifestarem e até mesmo protestarem e apresentarem seus discursos ideológicos para a sociedade, muitas vezes representados por artistas de comunidades das periferias, pobres e negros. Bom esse foi um breve conceito do que é o hip hop, agora vamos ao principal assunto.

Atualmente o cenário Hip Hop tem chamado muita atenção devido à alta demanda de artistas jovens que se consagram através da arte, principalmente no Rap e este feito se fez por conta da maior acessibilidade do público à internet e consequentemente às mídias sociais.

Todos nós sabemos que nos anos 80 e 90 quando os 4 pilares do movimento Hip Hop (Grafite, Dj, Mc e B-boy) estava em alta no Brasil os artistas não tinham recursos o suficiente para proliferar a sua arte e além disso havia também um preconceito muito grande referente ao Rap, onde os artistas expressavam de forma bem explicita o que acontecia nas periferias. Na época em que a internet ainda engatinhava e quase ninguém tinha acesso, os principais veículos de mídia eram a rádio e a televisão, veículos esses que de maneira alguma veicularia o Rap que era visto com algo marginal, a solução então foi recorrer à rádios regionais (muitas vezes piratas) e o famoso boca a boca.

As coisas foram evoluindo e então chegamos a era digital em que quase todos tem o acesso à internet e de maneira muito pratica e rápida, foi então que alguns artistas tiveram a oportunidade de promover a sua arte de maneira mais eficiente, o que proporcionou a eles atingir um público alvo muito maior, como outras cidades, estados e até países. De 2012 pra cá ouve um “boom” muito grande na internet de rappers e conjuntos de rap e o principal responsável por isso foram as mídias sociais Facebook, Twitter, Youtube entre outros que fizeram possível a promoção desses artistas. Diferente do que se pregava os raps antigos, o rap da atualidade vêm dando mais ênfase a outras ideologias onde causa um choque de ideais entre gerações, o que alguns veem como falta de respeito, escassez de conhecimento ou falta de criatividade, outros veem como um protesto do que se vê na atualidade, uma representação de ideal de vida ou até mesmo se identifica e busca se espelhar no artista, ou seja, embora haja muitas críticas e contraversões devemos admitir que o cenário Hip Hop no país está se fortalecendo cada vez mais, assim como o funk, o sertanejo e o samba sofreram algumas mudanças ou criaram outras vertentes o rap também sofreu o mesmo efeito, o que devemos levar em consideração é que com raps “bons” ou “ruins” a visibilidade para essa cultura está crescendo cada vez mais e o que muitos artistas tentaram fazer no passado está acontecendo agora, que é fazer com que, não só o rap mas a cultura hip hop como um todo seja vista como Arte e não somente como uma manifestação periférica.
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário