News
Loading...

Exposição coletiva: BR 2016

Por colaboradora Monise Rigamonti

Foto: Felipe Góes / Divulgação

Até o dia  25 de fevereiro acontece na Galeria Virgilio a exposição coletiva “BR 2016” que engloba tanto os artistas representados pela galeria quanto outros artistas convidados.

A exposição engloba diversas poéticas representadas por diferentes técnicas como: desenhos, instalações, pinturas, fotografias, audiovisual, entre outras. Cada trabalhado fora cuidadosamente selecionado pela galerista Isabel Pinheiro e representa um pouco do universo e das questões de cada artista. Analisando o contexto geral da exposição vemos que temáticas como cidade, natureza, cenas do cotidiano, relação do homem com o espaço, relação do homem com os objetos cotidianos – entre outras, são expostas e questionadas de diversas maneiras em cada trabalho.

Ao entrarmos na galeria passamos pela sala principal onde somos seduzidos pelas pinturas do artista Felipe Góes e da artista Mariana Mattos, trabalhos que são distintos, porém a estética e a composição das cores nos envolvem e nos provocam a lembrar de lugares cotidianos, de lugares que podem imaginados pela nossa própria mente, ou de lugares possíveis percorridos na infância ou até mesmo de lugares que já estivemos um dia e obtemos apenas alguns relances de memória. Podemos conferir também os trabalhos dos artistas Daniel Caballero e Mônica Rubinho, onde somos provocados pelos seus desenhos a olhar para a maneira como nos relacionamos com a natureza – seja ela externa ou interna a cada indivíduo.

Prosseguirmos com a exposição no corredor da galeria encontramos algumas obras que nos despertam sobre o comportamento humano na cidade urbana, muito embora seja um lugar transitório as obras podem ser vistas de uma maneira mais “corrida”, ou seja, seguindo com o fluxo até outra sala. Mas se algo nos chamar a atenção nos pedirá uma maior contemplação, um dos trabalhos que se destaca são as pinturas da Marcia Cymbalista.

Caminhamos para as salas do fundo, onde a temática da cidade e dos objetos cotidianos estão fortemente representadas, podemos contemplar trabalhos de artistas como Cristina Ataíde, Deborah Engle, Celina Yamauchi, Fabio Okamoto e outros artistas, esses são trabalhos que pedem um tempo para serem apreciados e criarem uma relação com o visitante, mexendo com as suas memórias afetivas e instigando a olhar para a maneira como se relaciona com o espaço, sejam eles espaços internos e de intimidade como a sua própria residência, ou espaços urbanos.

De uma forma geral, se nos permitimos a contemplar os trabalhos e a deixar que os nossos devaneios, nossas memórias e nossas bagagens nos conduzam podemos estabelecer uma outra relação com as obras. A arte exige de nós uma troca: se você der atenção para um trabalho e permitir a ser tocado sejam elas sensações boas ou ruins terá uma experiência única e intransferível, porém se apenas se locomover no tempo de passagem pelo local onde estão expostas as obras terá apenas um olhar panorâmico que também pode se tornar uma experiência, tudo dependerá do quando você estará aberto para a arte e para as sensações e questionamentos que ela pode te transmitir, te tocar, te provocar e até mesmo te transformar.  

Serviço:
Exposição "Br 2016" - Galeria Virgilio
Duração da exposição: de 20/12/2016 à 25/02/2017
Visitação de segunda a sexta-feira das 10h às 19hrs e sábado das 11h às 17h
Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426 - Pinheiros - São Paulo
Maiores informações:
Site da Galeria Virgilio:
Fan Page da Galeria Virgilio:

Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário