News
Loading...

Análise parcial da 12ª temporada de Criminal Minds

Por colaboradora: Débora Blair

A temporada inédita de Criminal Minds estreou em 21/11 na AXN, transmitiu 6 episódios e já entrou em pausa, deixando os fãs ansiosos pelo seu retorno. Finalmente, após a longa espera de Dezembro e Janeiro, os capítulos inéditos retornam na próxima segunda-feira, 06/02.


Mesmo antes da estreia nos Estados Unidos, todos já sabíamos que a BAU (Unidade de Análise Comportamental, em inglês) do FBI passaria por profundas mudanças. Uma delas foi a entrada do agente Luke Alvez (Adam Rodriguez, de CSI: Miami), em substituição ao queridíssimo e saudoso Derek Morgan (Shemar Moore), que deixou a equipe na metade da temporada anterior (décima primeira) para se dedicar mais à família. A atriz Aisha Tyler, intérprete da personagem Dra. Tara Lewis, foi “efetivada” na série e sua personagem permaneceu oficialmente na unidade.

Porém, a transformação mais “brusca” foi a saída repentina do chefe da unidade Aaron Hotchner, devido à confusão gerada pelo seu ator Thomas Gibson. Thomas se desentendeu com um dos roteiristas e partiu para a agressão física, resultando em sua demissão da série. Aaron Hotchner ainda apareceu nos dois primeiros episódios, mas a partir do terceiro foi criada uma situação para justificar sua ausência: uma certa “missão especial” na qual ele estava trabalhando sozinho, isolado de toda sua equipe (quem acompanha rigorosamente a série, sabe que isso é totalmente incomum). Ainda no terceiro capítulo, a carismática Emily Prentiss (Paget Brewster) retorna à unidade temporariamente para ajudar a equipe na ausência de Hotchner (ela havia saído do FBI na 8ª temporada para trabalhar na unidade da Interpol de Londres). Todos já desconfiávamos (e havia boatos na internet) que Emily ocuparia o cargo de líder da BAU. Fato confirmado no 6º episódio: o agente David Rossi (Joe Mantegna) anuncia o afastamento definitivo de Aaron Hotcher do FBI para proteger a ele mesmo e ao seu filho Jack da perseguição implacável do serial killer Peter Lewis, e Emily Prentiss assume oficialmente a chefia da Unidade. Apesar da tristeza dos agentes pela saída repentina do chefe que os liderou por 12 anos e passou por tudo com eles, Prentiss foi extremamente bem acolhida por todos. E claro, por nós, fãs, também!! Como não amar essa personagem??

Em decorrência de todas essas profundas mudanças na “cara” do programa – a saída de um agente muito querido e experiente como o Derek Morgan na 11ª temporada, a entrada de um novato aparentemente ainda meio “deslocado” como o Luke Alvez e principalmente a saída de Aaron Hotcher, parece que Criminal Minds sofreu uma pequena decadência na qualidade. As 6 histórias até agora foram um pouco fracas de conteúdo – sem muita emoção e sem tramas super envolvedoras. Contudo, o desfecho de Aaron Hotcher e o retorno de Emily Prentiss foram, na minha opinião, melhores que o esperado – parece que os roteiristas conseguiram contornar bem a situação. Destaque especial para a cena emocionante de Penelope Garcia (Kristen Vangsness) conversando no telefone com David Rossi sobre sua tristeza com a saída de Hotchner! 

Como fiel fã de Criminal Minds, acredito que agora, com Emily Prentiss no comando da BAU, o ciclo de Hotcher devidamente encerrado e a entrada de um novo agente nos próximos inéditos, a série retornará aos eixos e continuará nos encantando. Então, não perca: episódio inédito dia 06/02, às 22h no AXN.
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário