News
Loading...

Boteco da Diversidade debate Sexualidade e Deficiência na Comedoria do SESC

Iniciativa do SESC Pompeia acontece todos os meses e vai além do debate. O clima descontraído abre espaço para discotecagens e performances artísticas

Por Redação

Feminismo, transexualidade e prostituição foram alguns dos temas debatidos no Boteco da Diversidade, iniciativa do SESC Pompeia que se dispõe a ampliar a visibilidade política e artística de ações e assuntos vinculados à diversidade cultural e à defesa dos direitos humanos. Cada edição tem um formato inédito e o tema de junho (dia 3, sábado, às 20h) é Sexualidade e Deficiência.

Foto: Divulgação

Na atividade gratuita, que acontece na Comedoria, serão abordadas realidades quanto às muitas formas de serem reconhecidas e vivenciadas as corporalidades e a sexualidade pelas pessoas com deficiência. Esta edição do boteco traz algumas leituras artísticas, pessoais e políticas sobre as interações entre corpo, desejo e deficiência.

O clima descontraído reúne Estela Lapponi e Edu O. com fragmentos cênicos impactantes sobre o tema. Suas performances são introduzidas pelas discotecagens e rimas do MC Billy Saga, e seguidas das narrativas poéticas e políticas de Leandra Migotto, Leandrinha Du Art, Tuca Munhoz e da Gata de Rodas. O público é convidado a interagir e refletir.


Leandra é mulher, transexual, fotógrafa, produtora, presidenta da Associação das Pessoas Portadoras de Deficiência de Passos a Reintegrar. É ativista, midialivrista, cadeirante e uma das referências na luta LGBTs e das Pessoas com Necessidades Especiais. Mais informações: Facebook/ Reintegrar Passos

Gata de Rodas é blogueira, feminista, militante pela diversidade sexual e pelos direitos das pessoas com deficiência.  Mais informações: www.gataderodas.com


Leandra Migotto Certeza, jornalista, escritora e ativista dos direitos das Pessoas com Deficiência. Coordena o projeto Fantasias Caleidoscópicas sobre sexualidade da pessoa com deficiência. Foi premiada pelo projeto de pesquisa  pela Associação Internacional para o Estudo da Sexualidade, Cultura e Sociedade em Lima. Mais informações: http://fantasiascaleidoscopicas.blogspot.com.br/


Tuca Munhoz, ativista pelos direitos das pessoas com deficiência. Ex- secretário adjunto da Secretária da Pessoa com Deficiência, assessor do Grupo de Trabalho Acessibilidade São Paulo Transportes S/A e coordenador do Coletivo We Fuck Brasil. Locutor e produtor do programa de rádio Minuto da Inclusão. Também interpreta a personagem Tucalino, o Clowndeirante. Perfil: Facebook/ We Fuck Brasil


Edu O., professor da Escola de Dança da UFBA, onde também concluiu o mestrado, em 2014. É dançarino, coreógrafo e diretor do Grupo X de Improvisação em Dança. Criador de espetáculos premiados como: Judite quer chorar, mas não consegue!, Ah, se eu fosse Marilyn! E O Corpo Perturbador. Possui experiência internacional junto à Candoco Dance Company (Inglaterra), Cia. Artmacadam e Cie Kastor Agile. Perfil: Facebook/ Grupo X de Improvisação



Estela Lapponi , performer paulistana que tem como foco de pesquisa o discurso cênico do corpo com deficiência, o relacional com o público e o trânsito entre as linguagens cênicas e visuais. Criou o termo Corpo Intruso (2009) e sua manifestação Zuleika Brit. Site: vimeo.com/estelalapponi 



MC Billy Saga, rapper cadeirante, publicitário, artista plástico, Presidente da ONG Movimento SuperAção e consultor da ONG Mais Diferenças. Lançou recentemente o seu segundo disco intitulado “As ruas estão olhando”.



Ana Rita de Paula é acadêmica e militante. Na adolescência descobriu a deficiência como uma questão social e política.  Atua na área dos direitos humanos, saúde, gênero e sexualidade e deficiência. Publicou livros e artigos sobre os temas, dentre eles Sexualidade e Deficiência: Rompendo o Silêncio e ganhou três prêmios na área de direitos humanos.


Déa Lellis, formada em Design Gráfico, é ilustradora e tem uma loja biscoitos artesanais.



Serviço

Boteco da Diversidade
Dia 3 junho, sábado, às 20h 
Ingressos: grátis (retirada deve ser feita com 1h de antecedência na bilheteria) 
Local: Comedoria.
Capacidade – 500 pessoas. 
Assentos limitados: 150. 
A compra do ingresso não garante a reserva de assentos. 
Abertura da casa às 20h30. 
Classificação: Livre. 
Sesc Pompeia – Rua Clélia, 93. 
Não temos estacionamento. 
Para informações sobre outras programações, acesse o portal sescsp.org.br/Pompeia.

Nos acompanhe!
instagram.com/sescpompeia 
facebook.com/sescpompeia
twitter.com/sescpompeia
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário