News
Loading...

Resenha: Paris Pode Esperar

Por colaboradora Luci Cara


O que esperar desse filme ? 

Reprodução / Internet

Um casal de milionários americanos, da indústria de cinema, deveria sair do festival de Cannes, para em seguida passar por Budapeste, passear um pouco, namorar, e depois se encontrar em Paris. 

Porém, a  esposa tem um mal estar que lhe impede de voar e decidem em comum acordo, que um amigo em comum , que faria o trajeto sozinho, a conduzirá com seu carro diretamente a Paris. 

Reprodução / Internet

Ela deixaria de passar por Budapeste e esperaria pelo marido em Paris. Mas o amigo do casal tem outras intenções. 

Resolve jogar sua formosura para cima da mulher, e parar em cada ponto turístico interessante , o que inclui inúmeras passagens por pequenos comércios, hotéis charmosos, e, o mais importante, restaurantes deliciosos. Tudo sempre acompanhado por muitas taças do vinho local. Para isso até faz desvios do caminho "normal" da rota. Ela o acompanha com alegria.

Para os amantes da gastronomia e enologia , um prato cheio.  Para quem gosta de viajar, ver belas paisagens, aprender sobre locais , incluindo sua representação nas artes plásticas , também. 

Mas para quem espera de um filme uma grande história, cheia de emoções arrebatadoras, nem tanto. 

Para quem compreende francês, faz falta a tradução dos diálogos nessa língua, não só pelas explicações dos pratos, mas do relacionamento do homem com as pessoas que encontra pelo caminho, e não vejo motivo por optarem em deixar esses diálogos assim. Ponto desfavorável.

Outro incômodo gerado é a representação de um clichê : o amante francês. Algo como dizer que todas as brasileiras são sensuais, fogosas, e sabem sambar divinamente. Essa época já passou. 

Os atores estão muito bem em seus papéis, em especial o casal. Representam muito bem o charme que uma pessoa "passada" (dos 40, ou 50) pode ter.

Um filme para jovens curiosos, e especialmente para quem já passou dos 40.  Aperte o play e confira o trailer.

Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário