News
Loading...

Christopher Uckermann critica indústria musical e fanatismo durante coletiva em SP

Por Walace Toledo

Maduro e seguro de seus ideais, ex-RBD apresenta seu novo projeto conceitual "La Revolución de Los Ciegos"

Foto: Maju Sanchez

Após seis anos da última visita ao país, o cantor e ator Christopher von Uckermann, desembarcou em São Paulo no último fim de semana para dar início a sua nova tour, "La Revolución de Los Ciegos", por quatro capitais brasileiras.

Simpático e sorridente, o mexicano reuniu a imprensa na última terça (25) em um hotel na zonal sul paulistana para falar desta nova fase profissional e pessoal. "La Revolución de Los Ciegos" é mais do que um show, "é uma experiência. Um movimento musical e humano, que através da música expresso o que estamos vivendo no século XXI. Eu chamo de 'A Era do Fast Food', onde o ser humano se desconectou das suas raízes por causa do egoísmo", explica o cantor.

Uma publicação compartilhada por acessocultural (@acessocultural) em

Há anos sem um trabalho musical inédito, a faixa "Revolution of The Blind" foi lançada em dezembro de 2016 e deu nome a todo o projeto conceitual fonográfico proposto por Uckermann. "É difícil compartilhar algo, se você não viveu aquilo", por isto a demora de novas músicas, toda esta ideologia tomou forma aos poucos, "a diferença do Christopher de antes e agora são as experiências vividas até este ponto".

Durante a coletiva é rapidamente perceptível a genuinidade de artista independente e avesso a qualquer modelo de carreira comercial em seu discurso. "A indústria musical está contaminada", lamenta o mexicano sobre os famosos "jabás" nas rádios e outras práticas antiéticas na área. 


Vale lembrar que para fazer esta turnê BR, Ucker exigiu: ingressos a preços populares (a partir de R$ 25) e que fossem shows de pequeno porte. 

NOVELAS E RBD

As novelas já não despertam mais o interesse do ator; depois de "Verano de Amor" (2009), os focos na atuação foram as séries e filmes, e assim segue.

Uma publicação compartilhada por acessocultural (@acessocultural) em

Obviamente que o assunto RBD e reencontro como grupo, pauta frequente entre os fãs e mídia, não poderia faltar no bate-papo. Diferente das respostas ácidas em veículos internacionais, aqui Christopher se mostrou tranquilo com a pergunta repetitiva, explicou o porquê da negativa de retorno do RBD no momento, emendou com a construção comercial do grupo e afirmou que as declarações anteriores eram puro humor negro.


Integrante mais novo da extinta banda mexicana, Christopher se mostra hoje mais maduro, introspectivo e com a necessidade de passar esse aprendizado de evolução humana e despertar da consciência aos fãs. Aliás, a palavra 'fã' não está no vocabulário de Ucker, "não gosto de usá-la, se você procura no dicionário entende-se como fanatismo, e fanatismo nunca é bom. Então, prefiro dizer seguidores ou amigos".

E nessa vibe da "quebra de parede entre ídolo e fã", de contato humano, assim que o cantor chegou a São Paulo foi direto fazer um som pelas ruas do 'Beco do Batman', local turístico famoso pela arte de rua e murais grafitados. 

Uma publicação compartilhada por Christophervon (@christophervuckermann) em

E é neste contexto que podemos concluir que Christopher está entre um dos ex-Rebeldes mais interessantes. Ele não se importa se esta nova fase vai atingir uma grande massa, "conectarei com aqueles que tenho que me conectar, isso me basta, se for 20 ou 30, tá perfeito", finaliza. 

Ucker promete um show-experiência inovador e com conteúdo não tão palatável, entretanto com mensagens importantes para as novas gerações. Curiosos? Então coloque sua venda e #partiu "La Revolución de Los Ciegos". Confira datas, locais e ingressos da Tour BR em: www.revoluciondelosciegos.com.
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário