News
Loading...

Centro Cultural Fiesp tem programação musical especial para celebrar Consciência Negra

Por Andréia Bueno

Celebrado em novembro, o Mês da Consciência Negra registra a luta dos negros pelo acesso igualitário aos direitos humanos, tendo como marco o dia 20, data da morte de Zumbi dos Palmares, um dos maiores símbolos de resistência e líder do Quilombo dos Palmares. Para debater as questões relacionadas a essa luta, o Centro Cultural Fiesp traz três shows imperdíveis e gratuitos para a Avenida Paulista.

Izy Mistura (dir.) e Opai BigBig (esq.) do Dois Africanos - Foto: Leonardo Accioly

Dois Africanos

Com letras que passeiam entre diversos idiomas, o show Djawá – que significa "alegre-se" na língua local de Benin, Fon –, enaltece a garra dos moradores do continente africano, representados pelos músicos Izy Mistura, natural do Togo, e Opai BigBig, de Benin. Criada a partir do encontro da dupla durante um intercâmbio na cidade de João Pessoa (PB), em 2012, a banda foi finalista do programa SuperStar, da Rede Globo, em 2015.

O show do dia 19 de novembro começa às 13h no palco externo do Centro Cultural Fiesp e traz um repertório que vai desde músicas autorais, até releituras de canções africanas, norte-americanas, brasileiras e europeias.

O grupo representa a nova música urbana africana, mais conhecida como Afro Pop, que apareceu na Nigéria no início dos anos 2000 e conquistou o mundo por meio de nomes como Stromae (Papa out'es), Maître Gim's (Sapé comme jamais) ou ainda MHD (Afro Trap).

Léo Maia - Foto: Villy Ribeiro

Léo Maia

Também no dia 19, a black music, o rock e o soul embalam o tributo a Tim Maia (1942-1998). O cantor Léo Maia apresenta, às 16h, releituras de canções eternizadas na voz inesquecível do pai. Dentre as mais conhecidas estão Azul da Cor do Mar, Gostava Tanto de Você, Não Quero Dinheiro, Primavera (de Cassiano) e Além do Horizonte (de Roberto e Erasmo Carlos).

Durante o show na calçada da Avenida Paulista, Léo conta histórias reveladoras da intimidade da família Maia, que há mais de 50 anos anima bailes em todo o Brasil. Compositor e guitarrista, Léo já tem três álbuns lançados e seus singles já fizeram parte de trilhas sonoras de programas de TV e de eventos esportivos internacionais.

Da esq. para dir.: Edna de Oliveira, Ademir Costa e Mere Oliveira (O Negro Na Ópera) - Foto:  Igor Bileski

O Negro na Ópera

Acompanhadas do pianista Ademir Costa, a soprano Edna de Oliveira, e a mezzo-soprano Mere Oliveira, sobem ao palco do Teatro do Sesi-SP no dia 29 de novembro, às 20h, para um espetáculo que destaca a presença afrodescendente na música erudita.

O recital O Negro na Ópera faz um recorte histórico sobre as primeiras cantoras líricas negras, a luta pela participação social e cultural e a influência musical mútua entre a África e a América do Sul, além da conquista de espaço do negro nos palcos brasileiros.

O grupo, que já se apresentou no Ciclo Biblioteca Mário de Andrade de Música Erudita 2016, traz destaque para voz e piano, em um intenso trabalho performático que promete emocionar o público.

Serviço:
Fiesp/Sesi Domingo na Paulista
Data: 19 de novembro de 2017 (domingo)
Local: Palco externo do Centro Cultural Fiesp (Avenida Paulista, 1313 – em frente à estação Trianon-Masp do Metrô)
Grátis. Mais informações em www.centroculturalfiesp.com.br

Local: Teatro do Sesi-SP (Avenida Paulista, 1313 – em frente à estação Trianon-Masp do Metrô)

Grátis. Reserva antecipada de ingressos pelo site www.centroculturalfiesp.com.br. Ingressos remanescentes distribuídos no dia do evento, a partir das 13h, diretamente na bilheteria do Teatro.

Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário