News
Loading...

Cartas Para Um Ladrão de Livros estreia nos cinemas de São Paulo

Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros lançam seu 4º documentário juntos 

Por Andréia Bueno

A Boutique Filmes, responsável pela primeira produção original da Netflix no Brasil, a série “3%”, estreou, na última semana, nos cinemas de São Paulo e Rio de Janeiro, o documentário brasileiro "Cartas Para um Ladrão de Livros", uma co-produção GloboNews e Globo Filmes, que conta a história de Laéssio Rodrigues de Oliveira, considerado pelas autoridades brasileiras o principal ladrão de obras raras do país.

Foto: Divulgação

Destaque na programação do Festival do Rio 2017 e pela 41ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, o documentário é dirigido pelos cineastas Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros. O documentário é o quarto longa-metragem dirigido pela dupla, que assinam juntos “Entre os Homens de Bem” (2016), “Jaci – Sete Pecados de uma Obra Amazônica” (2014) e “Carne Osso” (2011).

Laéssio é acusado de furtar bibliotecas em pelo menos cinco estados, à procura de obras de elevado valor histórico, artístico e econômico - de fotos da corte brasileira do século 19, passando pelos primeiros mapas do país feitos a mão, a gravuras assinadas por artistas europeus, como o alemão Rugendas.   

O documentário tem como ponto de partida as correspondências trocadas entre um dos diretores do filme e o próprio Laéssio, nos períodos em que ele estava preso. Ao todo, Laéssio já passou mais de dez anos detido em penitenciárias de São Paulo e do Rio de Janeiro, onde se encontra atualmente recolhido. 

Resultado de um projeto de cinco anos, o longa-metragem - além de traçar um perfil da polêmica figura de Laéssio, a partir de depoimentos reveladores - levanta o debate sobre a preservação da memória do país.

Emocionante, o longa envolve o espectador ao contar a origem e os motivos que levaram Laéssio a praticar tais furtos. O #AC recomenda! Aperte o play e confira o trailer.



Serviço
CARTAS PARA UM LADRÃO DE LIVROS
Duração: 96 minutos.
Gênero: documentário.
Origem: Brasil.
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário