Love, Love, Love, com Grupo 3 de Teatro estreia em São Paulo - Acesso Cultural - Arte, Cultura Pop e Entretenimento
News
Loading...

Love, Love, Love, com Grupo 3 de Teatro estreia em São Paulo

As atrizes Débora Falabella, Yara de Novaes, fundadoras do Grupo 3 de Teatro, junto com Gabriel Fontes Paiva (que assina a luz), dividem o palco com Augusto Madeira, Alexandre Cioletti e Mateus Monteiro

Por Andréia Bueno

Espetáculo que recebeu 12 indicações a prêmios na temporada carioca, estreou no Teatro Vivo dia 23 de março, sob direção de Eric Lenate, com texto inédito no Brasil de Mike Bartlett.

Foto: Leekyung Kim

Depois do sucesso da montagem de “Contrações” (premiações: APCA, APTR, Questão de Crítica e Aplauso Brasil), a companhia monta texto inédito do mesmo autor. No texto Love, Love, Love de Mike Bartlett, de 1967 a 2014, uma família conta a história de sua geração abordando, de maneira crítica, o contexto político e social de sua época e demonstra como somos modificados pelo tempo em que vivemos. 

“O primeiro texto que lemos de Mike Bartlett foi Love, Love, Love, depois de uma imersão de dois anos de leitura de autores contemporâneos, nos conectamos especialmente com esse autor. Ele é contundente com o momento em que vivemos, é profundo e provocador ao mesmo tempo que tem uma escrita clara e objetiva. Para o Grupo 3, o teatro é lugar de revisitar a história e pensar a questão do tempo político e social. E mesmo Mike escrevendo em Londres, cabe muito bem na pesquisa do grupo”. relata Gabriel Fontes Paiva.

Os três ficaram bem impressionados com o tema político revelador de como uma geração é definidora da próxima. Mas, na época, a companhia acabou por decidir montar Contrações. “Era perfeito para o momento do grupo, tratamos o tema de dominação em todas as montagens anteriores. Além disso, “Contrações” foi a peça de maior interlocução direta com o público e decidimos repetir Bartlett porque percebemos como era importante avançar nesse movimento”, conta Débora Falabella. 

Foto: Leekyung Kim

A escolha foi certa. A peça rendeu 7 prêmios ao grupo, que três anos depois pode montar “Love, Love, Love.” “O texto conta a história de uma família bem peculiar, mas está tratando do conflito geracional mais atual que poderia ser. É um texto político e também psicológico. É tudo junto como costumam ser as grandes obras”, reflete Yara de Novaes. 

Uma obra que, além de descrever uma família com todas as suas idiossincrasias e personalidades, também demonstra como somos modificados pelo tempo em que vivemos. A ação começa em 1967, na noite da primeira transmissão ao vivo de TV via satélite, em que os Beatles cantaram All You Need Is Love. Sandra, bonita e sedutora, recém-ingressada na universidade, marcou um encontro com Henry. Mas ela se interessa por seu irmão mais novo, Kenneth, também de 19 anos e calouro universitário. Em 1990, eles estão confortavelmente em outra realidade – são da classe média, curiosamente negligentes com os dois filhos, em um casamento prestes a ruir. Mas o grande momento é o último ato, em 2011, em uma reunião de família, quando a filha do casal, Rose, que foi uma violinista promissora, agora com 37 anos e muito decepcionada, arremessa sobre eles e sua geração de paz e amor a responsabilidade pelo fracasso da geração dela afirmando: “Você não alterou o mundo, você o comprou”.

SERVIÇO:
Love, Love, Love, de Mike Barlett, com direção de Eric Lenate
Teatro Vivo - Av. Dr. Chucri Zaidan, 2460 - Vila Cordeiro
Temporada: de 23 de março a 27 de maio 
Às sextas-feiras, às 20h; aos sábados, às 21h; e aos domingos, às 18h
Ingressos: sextas: R$50; e sábados e domingos: R$60
Duração: 110 minutos
Classificação: 14 anos
Telefone: (11) 3279-1520 
Capacidade do teatro: 274 lugares
Horário da Bilheteria: De terça a quinta: das 14h às 20h*. De sexta a domingo: das 14h até o início da peça.Fechado em horário de almoço: de terça a sábado, das 16h às 17h; no domingo, das 15h às 16h.
Estacionamento: Valet Estapar - Valor: R$ 20,00
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário