Especial Rouge: Estrelas de Musicais - Acesso Cultural - Arte, Cultura Pop e Entretenimento
News
Loading...

Especial Rouge: Estrelas de Musicais

De princesa Disney à integrante de tribo hippie dos anos 60, a girlband brilhou no teatro musical brasileiro. Confira a trajetória de cada uma das cantoras e informações do espetáculo "Brilha La Luna"

Por Walace Toledo

Fotos: Reprodução | Rodrigo Bueno | Leonardo Torres

O talento artístico de Aline Wirley, Fantine Thó, Karin Hils, Li Martins e Lu Andrade não é só reconhecido unidas como grupo ROUGE, afinal elas também já foram aplaudidas por milhões de pessoas em pequenos e grandes espetáculos musicais nos últimos 11 anos.

Vamos relembrar agora a trajetória do quinteto pelos palcos dos teatros! 

LI MARTINS

Li Martins e seu par romântico Nando Pradho em "Miss Saigon" (Foto: Divulgação)

Li foi a primeira a entrar no mundo dos grandes musicais da Broadway. Deixou o primeiro nome de lado (Patrícia) e começou uma nova vida artística como Lissah Martins. Em 2007, sem nenhuma experiência abocanhou o papel de protagonista em "Miss Saigon": a sofredora vietnamita Kim, apaixonada pelo soldado americano Chris (Nando Pradho).

Aplaudida por 18 meses no antigo Teatro Abril (SP), hoje Teatro Renault, a japinha logrou em seguida o papel da princesa Bela, no revival de "A Bela e a Fera" da Disney (2009), em cartaz por mais sete meses no mesmo local.


No currículo completam: Emma em "Jekyll & Hyde - O Médico e o Monstro" (2010), Belinha em "O Fantasma da Máscara" (2011), Cyntia no sucesso absoluto "Priscilla - A Rainha do Deserto" (2012) e participação na gravação do DVD "Daniel 30 anos" (2013), projeto que conta a trajetória do cantor sertanejo no formato teatro musical. No ano de 2015 ao lado de renomados profissionais da área, como a coreógrafa Fernanda Chamma, juntou-se à fictícia companhia "Histórias do Brasil", uma superprodução de abertura do Prêmio Master Imobiliário.

KARIN HILS

Karin como Dionne em "HAIR" (Foto: Divulgação)

Karin e Aline sempre estiveram mais próximas todos estes anos antes do retorno triunfal do Rouge, exatamente por causa dos musicais. Elas estrearam juntas em "O Soar da Liberdade", espetáculo documentário-musical de representatividade negra, com somente duas apresentações em outubro de 2008 no extinto Teatro Imprensa.

Seguiram unidas na primeira superprodução: "Hairspray" (2009/10). Trabalho onde Karin ganhou um grande amigo, o diretor Miguel Falabella, parceiros em projetos teatrais e televisivos seguintes.

Em 2010 deu vida à Cici em "Emoções Baratas"; entrou para a tribo de "HAIR" (2010/11) na pele de Dionne, a voz do hino "Aquarius"; participou de "Xanadu" (2012/13) e "Alô, Dolly" (2013).

Mas a consagração mesmo veio em 2015, ao protagonizar a adaptação nacional de "Mudança de Hábito", como Deloris Van Cartier, a cativante e falsa freira vivida pela maravilhosa Whoopi Goldberg no filme homônimo dos anos 90. Antes da estreia, Karin recebeu a benção da comediante norte-americana ao vivo durante encontro marcado em Nova York. Hils recebeu altos elogios pela temporada de nove meses no Teatro Renault, em São Paulo.


ALINE WIRLEY 

Aline nos bastidores de "Tim Maia" (Carla de Conti Photography)

"O Soar da Liberdade", supracitado, foi o trabalho inicial de Aline no teatro musical. E também primeiro dos três espetáculos que dividiu o palco com a amiga Karin; elas se reencontraram nos 'anos 60', no papel de duas d'As Dinamites, em "Hairspray" (2009/10) e na tribo de "HAIR" (2010/11). Wirley também foi umas das assistentes do gênio da lâmpada na curta temporada de "Alladin" (2010).

A participação de maior destaque na carreira de Aline até agora foi em "Tim Maia - Vale Tudo, o musical", no qual esteve no elenco de 2011 a 2013. Temos mais um reencontro aqui, com o protagonista Tiago Abravanel, amigo pessoal desde quando o conheceu como produtor em "O Soar da Liberdade". Depois disso, Aline deu um tempo na carreira teatral para a maternidade. 

Com o filho Antônio prestes a completar dois aninhos, a cantora retornou aos palcos para um musical mais intimista, "Show em Simonal" (2016/17), onde cantava e contava a história de Wilson Simonal, no papel de uma "Simonete", como eram chamadas as famosas backing vocals que acompanhavam o astro .


LU ANDRADE

Luciana com os colegas de elenco do musical "Era Uma Vez" (Divulgação)

A grande maioria não sabe, mas Luciana participou de um musical em 2010. "Into The Woods" da Broadway, chamado "Era Um Vez" na montagem paulistana, entrou em cartaz no Teatro Brigadeiro. O espetáculo mistura contos de fadas numa trama bem inusitada. A cantora interpretou Cinderela e atuou ao lado de Beto Sargentelli, Dani Cury, Thais Piza e Thiago Lemmos, nomes de destaque no teatro musical brasileiro atual.


FANTINE THÓ

(Foto: Reprodução / YouTube)

Quem disse que Fantine não tem experiência em algum tipo de musical? Diferente das colegas de grupo, a cantora desenvolveu seus dotes de canto, interpretação e dança antes da fama nacional. Por cinco meses, antes de participar do programa "Popstars" (2002), Fantine integrou o elenco do musical "Saloon", atração do parque de diversões Hopi Hari (Vinhedo / SP). Em 2004, Adriane Galisteu à frente do "É Show" recebeu o Rouge e fez uma homenagem à Fantine levando os colegas do country-show no palco do programa. Confira no vídeo abaixo.


UM MUSICAL SÓ DO ROUGE?

(Foto: Divulgação)

Pouco se sabe até agora, mas na noite de 21 de janeiro deste ano, o quinteto participou de uma leitura da peça provisoriamente chamada "Brilha La Luna, o musical", segundo afirmação do empresário atual, Pablo Falcão, ao site POPline. Tiago Abravanel, amigo pessoal das meninas e um dos responsáveis pela volta do grupo, também compareceu. 

O espetáculo seria embalado pelos hits da girlband e ainda não há informações se as integrantes estariam em cena. Sobre audições, nomes confirmados no elenco e outros profissionais envolvidos no projeto continuam em segredo.
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário