News
Loading...

15 Perguntas para Diego Montez

Levamos o ator para um ensaio fotográfico exclusivo durante uma tarde pelo Beco do Batman, em São Paulo. Confira agora os clicks e a primeira parte da entrevista

Por Walace Toledo

Foto: Rodrigo Bueno

A veia artística está no sangue. Filho do apresentador Wagner Montes e da atriz e ex-modelo Sonia Lima, o paulista natural de Cotia tem talento de sobra. Desde 2010, Diego Montez tem brilhado na TV e nas produções de teatro musical. Ator e roteirista formado, o jovem de 26 anos tem um público enorme de crianças e adolescentes por seus papéis televisivos, como Murilo de "Rebelde" (RecordTV/2012) e Tomas de "Cúmplices de Um Resgate" (SBT/2015). Nos palcos atuou em musicais importantes, entre eles: "Cazuza, Pro dia Nascer Feliz" (2013), "Wicked" (2016),  "RENT" (2016/17) e protagonizou a montagem nacional de "Rock of Ages" ("A Era do Rock") no final do primeiro semestre de 2017. Atualmente segue em cartaz no Teatro Renault, no papel do carteiro Rolf Gruber, crush de Larissa Manoela em "A Noviça Rebelde".

Ex-namorado da atriz Myra Ruiz? Amante da cultura geek? Cover de Green Day? Hora de conhecer um pouco mais de Diego Montez! 

Foto: Rodrigo Bueno

01 - Acesso Cultural - Tarde de fotos no 'Beco do Batman'. Além de ser um lugar que respira arte de rua tem o nome de um super-herói. E você é supergeek! Conta pra gente sobre suas coleções e quais personagens da cultura geek você mais gosta?

Diego Montez: Eu sou!! Tinha uma coleção de quadrinhos em Cotia que tive que me desfazer quando mudei pra SP. Ganhei uma grana boa no sebo, rs. Eu coleciono Funkos faz tanto tempo... e o meu favorito é sem dúvida um personalizado da Angel (minha personagem em "RENT"), que eu ganhei e guardo até em uma estante diferente. Agora, escolher UM personagem da cultura geek é tão difícil! Essa resposta vai ser bem 'siri com toddy', mas vou ficar com: L de "Death Note", Olaf de "Desventuras em Série" e Jubileu de "X-Men".

02 - AC: Além de turístico, o Beco virou point para ensaios de editoriais de moda. Como é a sua relação com a moda e o seu estilo? O que não pode faltar no seu guarda-roupa? 

DM: Eu confesso que era mais ligado nisso antes. Hoje em dia opto pelo conforto mesmo, mas gosto de roupas que animam meu dia. Exemplo: Estou respondendo essa entrevista na fila da prefeitura, olho para minhas meias com desenhos de burritos e tacos e já melhora meu humor. Acho que meias. Meias não podem faltar.

Foto: Rodrigo Bueno 

03 - AC: Tanto para fazer o príncipe Fiyero ("Wicked") e a drag Angel ("RENT") você precisou perder vários quilos. Como funciona sua rotina e alimentação nesta fase pré-estreia?, para um ex-gordinho não deve ser nada fácil.

DM: A questão é que eu amo comer. Não é nem algo compulsivo, mas sou muito disciplinado e focado. Para Angel foram 8 quilos. Perdi muito músculo, massa magra. Dois dias por semana eu tomava apenas líquidos para trazer o visual que eu sentia que faria aquela personagem comunicar mais. Quando fui pro "Chacrinha" pude recuperar o corpo com mais calma; voltei pra academia de fato só quando entrei no "2 Filhos de Francisco". É uma luta!

04 - AC: Você já comentou que participa de um grupo no whatsapp onde estão os intérpretes de Angels pelo mundo. Como foi essa relação e troca de experiências pré, durante e pós-participação em "Rent no Brasil"?

DM: Nos falamos no mínimo semanalmente até hoje. Até porque enquanto estava em cartaz, apenas Luís e Ronny (México e Panamá) estavam simultaneamente. Mas somos em muitos e trocar fotos, áudios e conhecimentos sobre foi algo muito enriquecedor para meu trabalho. Luís eu já conhecia, pois havia feito "Wicked" lá no México. Ele foi o único que conheci pessoalmente e tenho um contato maior e amizade.

Montez e Myra no backstage do Teatro Renault (Foto: Reprodução / Instagram @dimontez) 

05 - AC: Em "Wicked", alternadamente você fazia par com Myra Ruiz (Elphaba), uma das suas melhores amigas. Imagino que seja engraçado a hora do beijo na boca e fazer o casalzinho apaixonado. Como era isso para vocês? Tem alguma história hilária de bastidores ou que aconteceu em cena que você pode compartilhar com a gente?

DM: Acho que ela me mata! (risos), mas são muitas histórias. Myra e eu fomos namorados antes de amigos (!) então ainda tem esse fator. Beijar sua melhor amiga, 10 anos depois e verde é indescritível. Só sei que ela riu e ficou um tempo no beijo para o público não perceber, porém a segurança que ela me deu, sendo a titular e ali minha estreia de Fiyero, sem preço. 

06 - AC: Depois do estrondoso sucesso de "Wicked", veio o protagonista de "A Era do Rock" no papel do Drew Boley, um aspirante a roqueiro. Você já teve o sonho de ter uma banda de rock também? O que mais te identificava com o Drew?

DM: Eu sonhava em fazer "Rock Of Ages". Amava a peça e assisti 6 vezes na Broadway. Nunca me imaginei como Drew, confesso. O Lonny era o personagem que me atraía! Mas depois de conhecer ele “de perto”, descobri tantas coisas em comum. Eu tive uma banda cover de Green Day no colégio. Não deu muito certo, claro.

Com os cabelos ao vento como Drew em "A Era do Rock"  (Foto: Reprodução / Instagram @dimontez)  

07 - AC: Diferente de outros filhos de famosos, você optou por mudar uma letra do sobrenome e a entonação. Por que?

DM: Eu nunca quis me desligar dos meus pais. Seria impossível. Sempre quis ter minha própria identidade e “Montez com Z” já tava na família, então eu segui com ele. Tenho muito orgulho da trajetória dos dois.

08 - AC: Falando em família, quando criança você já demonstrava a mesma veia artística dos pais? Quando você decidiu ser ator eles te incentivaram a seguir carreira? Lembra dos primeiros conselhos?

DM: A real é que eu queria ser roteirista e estar por trás das câmeras. Tanto que entrei - e me formei - em Rádio e TV pra isso. Mas minha mãe queria que tivesse uma segunda opção, então ela me colocou na escola de teatro. Sim, a segunda opção que minha mãe escolheu pra mim foi ser ator. Então ela é a culpada!

Foto de família com o meio-irmão Wagner Montes Filho, o pai Wagner Montes e a mãe Sonia Lima  (Foto: Reprodução / Instagram @dimontez)

09 - AC: Você transita entre TV e teatro, acostumado a fazer os dois ao mesmo tempo. O que te fascina em cada um? 

DM: Teatro tem a reação imediata do público. Receber de volta a energia que você emana é único. E na TV o atrativo é o novo: novas tramas, novas relações, reviravoltas inesperadas. Além de seu trabalho alcançar mais pessoas obviamente. Os dois me dão um retorno MUITO gratificante.

10 - AC: E quando veio a paixão pelo teatro musical?

DM: Aqui a culpada é a Myra! Eu já amava o gênero, mas não tinha muito contato. Quando fui chamado para um teste de musical e fui correr atrás para estudar canto e dança - já estava me formando ator no (Centro de Artes de Educação) "Célia Helena'. No "Teenbroadway" - escola de teatro musical de Maiza Tempesta - conheci muitas pessoas que eram apaixonadas por musicais e com muita bagagem. Myra era uma dessas pessoas e me ensinou muito. 

Foto: Rodrigo Bueno 

11 - AC: Agora você também é um youtuber, vamos falar de "Topa Tudo Por Diego". A ideia do nome brincando com o título do programa do seu padrinho Sílvio Santos surgiu rápida ou ficou entre outros nomes? Para quem ainda não assistiu nenhum vídeo, como você apresentaria o canal? Desafio: Escolha somente 1 vídeo para enaltecer e postarmos aqui.

DM: Preciso confessar: o título não é meu. Na verdade, eu tinha pensado exatamente em TOPA TUDO POR DIEGO, mas como passa muita coisa ruim na minha cabeça, achei melhor deixar pra lá. Foi quando pedi ajuda para uma amiga que considero genial, Thati Lopes. Thati é uma atriz que sempre foi inspiração pra mim. E ela falou: “porque você não brinca com isso, com suas raízes...Topa Tudo por Diego hahaha”. Então bati o martelo. O canal mudou muito durante as três temporadas. Tem alguns vídeos que tenho muito carinho por: gosto dos de "Reação aos strips de Rebelde", gosto muito do “Coisas que não se pede a ninguém” porque considero um serviço público (risos). Como citamos muito ela nessa entrevista, vou deixar aqui o “UMA PALAVRA, UMA MÚSICA” com Myra Ruiz. (assista o vídeo na íntegra no rodapé)

12 - AC: Nos vídeos do canal, você comenta de um livro que está escrevendo, pode falar mais sobre ele?

DM: Quanto ao livro, é uma ficção infanto-juvenil, prometi pra mim mesmo que desse ano não passa.


13 - AC: Agora você está em cartaz na nova montagem do musical "A Noviça Rebelde". Como é fazer par romântico com Larissa Manoela, o casal Rolf Gruber e Liesl von Trapp?

DM: Eu já conhecia a Lari. Havíamos trabalhado juntos em “Cúmplices de Um Resgate” (SBT). No primeiro dia de ensaio já me senti tão confortável com ela, aprendo tanto... Eu espero que as pessoas sintam a mesma diversão e leveza que a gente teve no processo de criação.

14 - AC: No filme "A Noviça Rebelde", entre o amor/proteger Liesl e a razão/dever com os nazistas, Rolf fica do lado da razão. Você já esteve em alguma situação que a razão falou mais alto?

DM: Eu raríssimas vezes escuto a razão (risos). Mas preciso dizer que o tempo tem me mostrado que a melhor coisa é definitivamente o equilíbrio.


15 - AC: Após tantas conquistas, o que você diria para o pequeno Diego de Cotia?

DM: Um dos melhores clichês que já li: “Faça. Vão te criticar do mesmo jeito”. Ah! E estude. Ah!! E estude dança também. E Ah! Vai ter uma galera que vai querer te bater no segundo colegial, evite a escola nas primeiras semanas de setembro.


Foto: Rodrigo Bueno  

Em breve Diego também poderá ser visto na nova série jovem do SBT com Disney Channel, chamada "Z4". Mais um vilão vindo por aí na carreira do ator, entretanto vamos deixar para falar dessa novidade mais perto da estreia, marcada para segunda quinzena de julho. Fique ligado aqui no Acesso Cultural, porque ainda esta semana postaremos a segunda parte da entrevista, divertida e com perguntas bem inusitadas, assim como o "Topa Tudo Por Diego"!!​​
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário