Dica de Leitura: Os Instrumentos Mortais - Acesso Cultural - Arte, Cultura Pop e Entretenimento
News
Loading...

Dica de Leitura: Os Instrumentos Mortais

Por Nicole Gomez

Os Instrumentos Mortais (The Mortal Instruments, no título original, com sigla TMI) é a primeira saga de autoria de Cassandra Clare no universo dos Caçadores de Sombras. Era, originalmente, uma trilogia, mas acabou sendo estendido para mais três livros, intercalados com os da série As Peças Infernais. As histórias se passam na Nova York de 2007.

Cassandra Clare ( Foto: Divulgação)

O enredo é sobre a protagonista Clary Fray, que descobre que faz parte de uma sociedade com a missão de proteger a Terra de demônios, os Caçadores de Sombras. Jace Wayland, um habilidoso Caçador de Sombras, também é protagonista da série, o responsável por apresentar a Clary esse universo. Simon Lewis, melhor amigo de Clary aqui na Terra, também protagoniza a história. 

Os Instrumentos Mortais também narra a história de personagens secundários, como os irmãos Lightwood Isabelle e Alec e também no Alto Feiticeiro Magnus Bane. Ao todo, são duas trilogias, com padrão de títulos de “Cidade”, na maioria, com significados metafóricos. Os títulos são:

Cidade dos Ossos (City of Bones, lançado em setembro de 2010 no Brasil pela Editora Galera Record)

Capa: Divulgação

Cidade das Cinzas (City of Ashes, lançado em abril de 2011 no Brasil pela Editora Galera Record)

Capa: Divulgação

Cidade de Vidro (City of Glass, lançado em setembro de 2011 no Brasil pela Editora Galera Record)

Capa: Divulgação

Cidade dos Anjos Caídos (City of Fallen Angels, lançado em setembro de 2012 no Brasil pela Editora Galera Record)

Capa: Divulgação

Cidade das Almas Perdidas (City of Lost Souls, lançado em março de 2013 pela Editora Galera Record)

Capa: Divulgação

Cidade do Fogo Celestial (City of Heavenly Fire, lançado em junho de 2014 no Brasil pela Editora Galera Record)

Capa: Divulgação

Conforme a trilogia se desenvolve, mais e mais acontecimentos se passam na vida da protagonista e o desenrolar é surpreendente.
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário