#fbf - Prêmio Bibi Ferreira 2018 emociona e consagra Cantando na Chuva como grande vencedor - Acesso Cultural - Arte, Cultura Pop e Entretenimento
News
Loading...

#fbf - Prêmio Bibi Ferreira 2018 emociona e consagra Cantando na Chuva como grande vencedor

Claudia Raia premiada pela primeira vez, emoção no discurso poético de um jovem interiorano e seu peixe, consciência política e cultural, tivemos sim! Em clima de 'flashback friday', vamos relembrar tudo o que aconteceu na cerimônia mais importante do teatro musical brasileiro

Por Walace Toledo




Foto: Rodrigo Bueno / Acesso Cultural



Considerado o 'Tony Awards' BR, a 6ª edição do 'Prêmio Bibi Ferreira' foi celebrada, na noite do último dia 25, pela primeira vez no Teatro Renault, palco icônico que recebe desde 2001 superproduções da Broadway. Idealizado pelo produtor Marllos Silva, da Marcenaria de Cultura, a grande festa do teatro musical paulistano elegeu “Cantando na Chuva”, protagonizado por Jarbas Homem de Mello, Bruna Guerin e Reiner Tenente, como o grande laureado da noite com seis estatuetas, incluindo "Melhor Musical", pelo júri técnico.



Como de praxe, Marllos abriu a cerimônia com seu monólogo e agradecimentos. Em discurso, o idealizador propôs aos convidados reflexões sobre o crescimento do mercado de teatro musical em São Paulo nos últimos 18 anos, empregabilidade e desmistificações sobre a Lei Rouanet. "Os musicais hoje são um dos maiores formadores de plateia, só nos últimos 12 meses mais de 200 mil ingressos foram distribuídos via contrapartida social das leis de incentivo federal e estadual (...) 0,28%, menos que meio porcento, esta é a fatia do que representa a Lei Rouanet dentro dos incentivos fiscais do país", afirma o produtor, "teatro é arte, mas é trabalho! E sem lei de incentivo ele não se sustenta... ainda". Confira o pertinente discurso no vídeo abaixo.






Alessandra Maestrini e Miguel Falabella repetiram por mais um ano a parceria como Mestres de Cerimônia do evento; desde o número de abertura a dupla arrancou muitas risadas da plateia. Ao lado de Marllos, Renata Alvim (produtora T4F) e dos atores Débora Reis, Amanda Acosta e Marco Luque, representando suas personagens Hebe Camargo ("Hebe - o Musical"), Bibi Ferreira ("Bibi - Uma Vida em Musical") e Ed Nerd // Leo Bloom ("Os Produtores") respectivamente, apresentaram uma cena e um número musical sarcástico e hilário.





Larissa Manoela e Diego Montez, par romântico no musical “A Noviça Rebelde”, subiram ao palco da cerimônia para entregar o prêmio ‘Revelação’ do ano. Novidade na categoria, além de atores e atrizes, a partir desta edição passa a considerar também outros profissionais da ficha criativa - desde que estejam fazendo sua estreia no mercado. Em uníssono, o teatro Renault inteiro torcia pelo jovem mineirinho Vitor Rocha. E ele levou, pelo roteiro e músicas originais de ”Cargas D'Água - Um Musical de Bolso”, o autor, ator e diretor de 20 anos fez um discurso poético e emocionante, segurando com carinho outra estrela do espetáculo, o balde, no qual ‘vive’ o peixinho Sr. Cargas. Uma vitória do cenário independente, mostrando que qualidade no roteiro e letras originais, não importa o tamanho do orçamento, emocionam e tem a mesma magia das megaproduções.


Premiada como "Melhor Atriz" pela impecável interpretação de Bibi Ferreira, Amanda Acosta, acompanhada no piano por Tony Lucchesi, abriu as apresentações dos indicados a 'Melhor Musical' com o 'Medley Piaf', de "Bibi - Uma Vida em Musical". Em seguida, todas as tribos da Terra do Nunca se juntaram no maravilhoso e APOTEÓTICO número “Uga-Uga” (Ugg-a-Wugg), o qual levou o público ao delírio e recebeu aplausos de pé de todo o teatro - de arrepiar(!). Não à toa, “J. M. Barrie’s Peter Pan - Um Musical da Broadway” venceu em três categorias: Melhor Figurino, Cenário e Coreografia, esta assinada pelo sempre incrível Alonso Barros.


A colorida e divertida turma de “A Pequena Sereia” também invadiu o palco do Bibi, com o número “É Amor”, cantado pelas irmãs da sereia Ariel (Fabi Bang) e seu fiel amigo Linguado (Lucas Cândido). A magia Disney encanta gerações, sucesso de público com ingressos esgotados até o final da temporada, o espetáculo conquistou o coração de milhares de pessoas, que premiaram a turminha do fundo do mar na categoria ‘Melhor Musical - Voto Popular’. 


Um clássico é um clássico! “Cantando na Chuva” não só ganhou o público lotando as sessões na única temporada paulistana, como os votos dos jurados do Prêmio Bibi Ferreira. Maior premiado da noite, a superprodução arrebatou a principal categoria, de ‘Melhor Musical’, e mais cinco: Melhor Desenho de Som, Desenho de Luz, Versão, Direção e Atriz Coadjuvante. 


“Gente, não tenho nem roupa pra receber prêmio” (risos), foram as primeiras palavras de Claudia Raia ao subir ao palco. Premiada por trabalhos televisivos, a personagem Lina Lamont, de “Cantando na Chuva”, deu à atriz o seu 1º prêmio de TEATRO! Dá para acreditar? Escolhida dos jurados como ‘Melhor Atriz Coadjuvante’, também um caso atípico, sendo que a diva sempre está protagonizando as produções.


Rebeca Jamir, Adrén Alvez e Eduardo Rios apresentaram a emocionante canção “Se Eu Quiser Falar com Deus”, de “O Auto do Reino do Sol - Suassuna”. Ovacionada pelos convidados a cada categoria indicada, a produção é a segunda maior vencedora da noite levando quatro estatuetas para casa: Melhor Música Original, Ator, Ator Coadjuvante e Musical Brasileiro. 



Inesperado e maravilhoso, por fim, o encerramento colocou a plateia de mais de 1.200 convidados para dançar ao som de “Quem Eu Sou”, versão de “This Is Me”, do longa musical “O Rei do Show” (The Greatest Showman), assinada por Mariana Elisabetsky e cantada pelas vozes poderosas de Letícia Soares e Andrezza Massei, acompanhadas no final pelos Mestres de Cerimônia e um grupo de 120 atores que realizaram um flashmob alucinante nos dois andares do teatro. Que ESPETÁCULO! 

Para 2019, Marllos Silva anunciou a expansão do Prêmio, que até aqui avaliou única e exclusivamente espetáculos de teatro musical, mas que a partir de agora passa a considerar também produções teatrais - não musicais. Para essa mudança se juntam ao time de jurados, dividido entre teatro convencional e musical, a jornalista Fabiana Seragusa e o jornalista e crítico teatral Miguel Arcanjo Prado. Confira nossa cobertura via Stories aqui, restante das apresentações e discursos aqui e aqui

Foto: Divulgação / Luis França

VENCEDORES PRÊMIO BIBI FERREIRA 2018

Melhor Desenho de Som

Tocko Mickelazzo por “Cantando na Chuva”

Melhor Desenho de Luz

Cory Pattak por “Cantando na Chuva”

Melhor Cenário

Renato Theobaldo por “J. M. Barrie’s Peter Pan”

Melhor Figurino

Thanara Schonardie por “J. M. Barrie’s Peter Pan”

Melhor Visagismo

Anderson Bueno por “Hebe - O Musical”

Melhor Roteiro Original

Miguel Falabella por “O Som e a Sílaba”

Melhor Versão

Mariana Elisabetsky e Victor Muhletahler por “Cantando na Chuva”

Melhor Arranjo Original

Daniel Rocha por “Hebe - O Musical”

Melhor Música Original

Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Beto Lemos, Braulio Tavares e Chico César por “O Auto do Reino do Sol - Suassuna”

Melhor Direção Musical

Tony Lucchesi por “Bibi - Uma Vida em Musical”

Melhor Coreografia

Alonso Barros por “J. M. Barrie’s Peter Pan”

Melhor Direção

Fred Hanson por “Cantando na Chuva”

Revelação

Vitor Rocha por roteiro e música de “Cargas D’Água - Um Musical de Bolso”

Melhor Ator Coadjuvante

Eduardo Rios por “O Auto do Reino do Sol - Suassuna”

Melhor Atriz Coadjuvante

Cláudia Raia por “Cantando na Chuva”

Melhor Ator

Adrén Alves por “O Auto do Reino do Sol - Suassuna”

Melhor Atriz

Amanda Acosta por “Bibi - Uma Vida em Musical”

Melhor Musical Brasileiro

“O Auto do Reino do Sol - Suassuna” de Sarau Agência e A Barca dos Corações Partidos

Melhor Musical (Voto Popular)

“A Pequena Sereia” por IMM e EGG Entretenimento

Melhor Musical

“Cantando na Chuva” de IMM, EGG Entretenimento e Raia Produções
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário