Com Chay Suede, Rasga Coração, de Jorge Furtado, divulga trailer - Acesso Cultural - Arte, Cultura Pop e Entretenimento
News
Loading...

Com Chay Suede, Rasga Coração, de Jorge Furtado, divulga trailer

Com Marco Ricca, Drica Moraes, Chay Suede, George Sauma, João Pedro Zappa e Luisa Arraes, longa estreia dia 6 de dezembro nos cinemas


Por Andréia Bueno

"Rasga Coração", de Jorge Furtado ("Real Beleza", "Meu tio matou um cara"), já tem cartaz e trailer oficial. O longa é uma adaptação da peça homônima escrita no início dos anos 1970 por Oduvaldo Vianna Filho (1936-1974), o Vianinha. 

Foto: Fábio Rebelo

O filme, com roteiro de Jorge Furtado, Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno, é uma produção Casa de Cinema de Porto Alegre em coprodução com Globo Filmes e Canal Brasil. A Sony Pictures assina a distribuição. O longa teve première na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, foi exibido no Festival do Rio, na mostra Première Brasil, e estreia dia 6 de dezembro nos cinemas.

“Rasga Coração” conta a história de Manguari Pistolão (Marco Ricca), militante anônimo, que depois de quarenta anos de lutas vê o filho Luca (Chay Suede) acusá-lo de conservador. Sem dinheiro para fechar o mês, sofrendo com as dores de uma artrite crônica, e num crescente conflito com Luca, Manguari passa em revista seu passado, e se vê repetindo as mesmas atitudes de seu pai. Intercalando fragmentos de vários momentos da vida de Manguari, o filme atravessa quarenta anos da vida política brasileira. Confira o trailer: 


O elenco conta ainda com Luisa Arraes, Drica Moraes, George Sauma, João Pedro Zappa ("Gabriel e a Montanha", "Boa Sorte"), que faz a versão jovem do papel de Marco Ricca, além de Anderson Vieira, Nelson Diniz, Duda Meneghetti, Kiko Mascarenhas, Fábio Enriquez e Cinândrea Guterres.

Com o título emprestado de uma canção de Anacleto de Medeiros, "Rasga coração" é a última peça de Vianinha, que a concluiu em 1974, já debilitado por um câncer no pulmão. Ele nunca chegou a vê-la no teatro. Além de censurada, teve sua encenação e publicação proibidas e mesmo assim recebeu o primeiro prêmio no concurso do SNT, por unanimidade da banca, sendo liberada pela censura apenas cinco anos depois.

Cartaz: Divulgação
Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário