Relembre 5 novelas com a diva Thalía - Acesso Cultural - Arte, Cultura Pop e Entretenimento
News
Loading...

Relembre 5 novelas com a diva Thalía

Por Nicole Gomez

Foto: Reprodução

A cantora e atriz Thalía se tornou um sucesso dos anos 90, graças a novelas que foram transmitidas principalmente pelo SBT, que a consagraram como um grande fenômeno no Brasil. Quando falamos da artista, alguns de seus trabalhos vêm à cabeça automaticamente, mas será que você se recorda dos principais trabalhos de Thalía? Preparamos uma lista para te encher de nostalgia! Confira!

Rosalinda
Talvez uma das novelas menos transmitidas no Brasil, ela acabou não ganhando tanta notoriedade como outras. Foi uma telenovela produzida por Salvador Mejía para a Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas entre 1 de março e 18 de junho de 1999. A história original é de Delia Fiallo e é uma remake das tramas venezuelanas María Teresa e Rosangélica, produzidas em 1972 e 1993, respectivamente.


       Foto: Reprodução


A trama foi protagonizada por Thalía e Fernando Carrillo, com atuações estrelares de Angélica María, Manuel Saval e Laura Zapata e antagonizada por Victor Noriega, Nora Salinas e Lupita Ferrer. No Brasil foi exibida no SBT na extinta sessão Tarde de Amor entre 23 de julho e 13 de novembro de 2001, em 82 capítulos, substituindo Amigos para sempre e antecedendo A alma não tem cor. Foi reapresentada em versão compacta no SBT entre 18 de maio e 16 de agosto de 2004, em 65 capítulos. Foi reprisada pela segunda vez pelo SBT entre 18 de fevereiro a 11 de junho de 2013, em 81 capítulos na faixa Novelas da Tarde, substituindo Gotinha de amor e antecedendo Marimar.




Maria do Bairro
Só de ler esse nome, você já começou a cantar a música da abertura da novela, não é verdade? Maria do Bairro (ou María La del Barrio na versão mexicana), foi uma telenovela mexicana produzida pela Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas de 14 de agosto de 1995 a 3 de maio de 1996, em 185 capítulos de 30 minutos, substituindo Si Dios me quita la vida e sendo substituída por La antorcha encendida. É baseada em Los ricos también lloran, de 1979, que, por sua vez, trata-se de um remake da produção venezuelana Raquel.

Foto: Reprodução

María la del Barrio é a terceira e última telenovela da chamada Trilogía de las Marías, da qual também fazem parte María Mercedes, de 1992 e Marimar, de 1994, das quais falaremos mais para frente. Thalía interpreta a protagonista, uma garota vivaz e graciosa que, após a morte da madrinha, é levada para morar na mansão da família de La Vega, uma rica e influente família pelo patriarca e se apaixona por um dos filhos dele, tendo que vencer a hostilidade dos demais moradores.

Fernando Colunga interpreta o seu par romântico na trama, um rapaz inconsequente, mas que muda de vida ao conhecer Maria. Itatí Cantoral, Ana Patricia Rojo e Roberto Blandón como os antagonistas principais. Silvia Caos, Ricardo Blume, Irán Eory, Carmen Salinas, Meche Barba, Rebeca Manríquez, Ludwika Paleta, e Osvaldo Benavides interpretam os demais papéis principais.

Foi exibida originalmente no Brasil pelo SBT, entre 20 de fevereiro e 26 de julho de 1997, substituindo Marimar e sendo substituída por Chiquititas. Depois dessa reprise, vieram muitas outras no decorrer dos anos. Em Portugal, foi exibida na RTP1. O enorme sucesso da trama fez com que ela fosse reprisada poucos meses após seu término. A primeira reprise foi exibida a partir 8 de dezembro de 1997. Ganhou novas reprises em 2004, 2007, 2012, 2013 e 2015, sendo esta última exibição apenas para os estados que não tem programação local.


Marimar
Marimar foi uma telenovela mexicana produzida pela Televisa e exibida pelo Las Estrellas entre 31 de janeiro a 26 de agosto de 1994, substituindo Valentina e antecedendo Imperio de cristal em 148 capítulos. A história baseou-se na telenovela venezuelana La indomable, de 1974, de Inés Rodena, adaptada por Carlos Romero que, por sua vez, foi baseada na radionovela La indomable. Foi protagonizada por Thalía e Eduardo Capetillo e antagonizada por Chantal Andere, Alfonso Iturralde, Guillermo García Cantú, Marcelo Buquet e Amairani.

Foto: Reprodução

Marimar, vivida por Thalía, é uma jovem muito humilde que vive em San Martin da Costa, um pequeno povoado de pescadores junto ao mar. Marimar é simples, analfabeta, trabalha o dia todo com atividades relacionadas a pesca, usa roupas simples e é inocente. Ela, no entanto, vê sua vida mudar quando conhece Sérgio, filho de um rico fazendeiro. Sergio Santebañes é filho único de uma renomada família de uma pequena cidade ao lado do povoado. Seu único sonho é receber a herança deixada pela sua mãe, a fazenda Santibañes. A vida desses jovens se cruza em uma complicada história de amor e vingança. 



María Mercedes
Maria Mercedes (María Mercedes, na versão mexicana), é uma telenovela mexicana produzida pela Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas de 14 de setembro de 1992 a 8 de janeiro de 1993 em 82 capítulos de aproximadamente 45 minutos. É um remake das telenovelas La italianita e Rina, que, por sua vez, são baseadas na história original da radionovela Enamorada, de Inés Rodena.

Foto: Reprodução

Esta foi a primeira novela da denominada "trilogia das Marias", que conta também com as novelas Marimar e Maria do Bairro, todas estreladas pela cantora Thalía. A trama foi protagonizada por Thalía e Arturo Peniche, Co-protagonizada por Karla Álvarez, com participação especial de Fernando Ciangherotti, atuações estrelares de Carmen Amezcua, Meche Barba, Fernando Colunga, Carmen Salinas e Gabriela Goldsmith ; Laura Zapata, Nicky Mondellinie Roberto Ballesteros como os antagonistas principais. Foi uma das novelas menos reprisadas no SBT, mas isso não significa que não tenha sido um fenômeno de audiência quando exibida.



Quinceañera
A novela, intitulada "Quinze Anos" pelo SBT, no ano de 1991 e depois, em 1997, Meus Quinze Anos, pela CNT Gazeta, foi uma telenovela mexicana produzida por Carla Estrada para a Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas, entre 5 de outubro de 1987 e 26 de fevereiro de 1988. Foi a segunda telenovela escrita por René Muñoz. Adaptada do filme de mesmo nome e de autoria dele próprio, o folhetim inovou ao ser tornar um dos primeiros no México a tratar de assuntos até então considerados tabus, como gravidez na adolescência, drogas e gangues.

Foto: Reprodução

A trama foi protagonizada por Adela Noriega, Thalía, Ernesto Laguardia e Rafael Rojas, com atuações estrelares de Luis Bayardo, Jorge Lavat, Blanca Sánchez e Silvia Caos e antagonizada por Julieta Egurrola, Nailea Norvind, Sebastián Ligarde e Inés Morales.

Share on Google Plus

0 comentários :

Postar um comentário